Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Transcritório - Traduções Low-Cost

Traduções oficiais. Línguas: Português, Inglês, Francês, Italiano, Alemão e Espanhol (incluindo catalão). Se precisar de outras línguas, contacte-nos.

Transcritório - Traduções Low-Cost

Traduções oficiais. Línguas: Português, Inglês, Francês, Italiano, Alemão e Espanhol (incluindo catalão). Se precisar de outras línguas, contacte-nos.

TRANSCRITÓRIO - TRADUÇÕES LOW-COST https://www.transcritorio.com/
17.08.18

"ESTOU AQUI". PULSEIRAS GRATUITAS PARA LOCALIZAR CRIANÇAS PERDIDAS

Transcritório - Traduções Low-Cost

Um novo sistema promete facilitar e agilizar a localização de crianças perdidas durante o Verão através da distribuição gratuita de pulseiras, tornando mais rápido o reencontro com os pais. O programa 'Estou Aqui!' foi apresentado esta quinta-feira.

Um novo sistema promete facilitar e agilizar a localização de crianças perdidas durante o Verão através da distribuição gratuita de pulseiras, tornando “mais rápido” o reencontro com os pais. O programa 'Estou Aqui!' foi apresentado esta quinta-feira pela PSP.

As cinco mil pulseiras podem ser levantadas pelos pais nas esquadras da PSP de todo o país, sendo a ativação do pedido feito através da página da Internet do programa (https://estouaqui.mai.gov.pt/Pages/default.aspx.) com o preenchimento de uma base de dados.

O porta-voz da PSP, comissário Paulo Flor, explicou à Lusa que cada pulseira “é única”, sendo atribuída a cada uma um número diferente, que, apesar de ser percetível, só pode ser lido pela PSP através da base de dados.

Em caso de desaparecimento da criança e através de uma chamada para o 112, serão acionados os mecanismos necessários de comunicação com as forças de segurança, que enviarão para o local do desaparecimento da criança uma patrulha policial.

O porta-voz da PSP adiantou igualmente que as pulseiras se destinam principalmente às crianças nas faixas etárias mais vulneráveis, nomeadamente entre os dois e os cinco anos.

“Se a criança desaparecida tiver uma forma de identificação e se essa identificação estiver na posse da PSP, o processo é mais fácil. Nós garantimos que é uma questão de um minuto entre conseguir identificar a criança através da pulseira e contactar os pais”, sustentou.

As cinco mil pulseiras vão ser distribuídas sobretudo nas áreas metropolitanas de Lisboa, Porto e Setúbal, além dos postos de turismo da PSP do Algarve e junto às praias e zonas turísticas.

12.491 casos de desaparecimento em quatro anos

Entre 2006 e 2010, a PSP registou 12.491 casos de desaparecimento de crianças e adolescentes, sendo a taxa de reaparecimento de 97 por cento. Porém, no caso de crianças até aos 12 anos, a taxa de reaparecimento é de 99 por cento.

A PSP escolheu o Verão para esta iniciativa, que decorre entre início de Julho e 15 de Setembro, uma vez que é nesta altura do ano que as crianças estão mais expostas aos perigos e há mais situações de desaparecimento.

O programa é feito em parceria com a Fundação PT, RFM e UTIS (Unidade de Tecnologias de Informação de Segurança).

 

03.08.18

COMO PREPARAR O CARRO PARA UMA VIAGEM

Transcritório - Traduções Low-Cost

Saiba como preparar o carro para uma viagem

 

Se vai fazer uma viagem longa de carro, não deve descurar alguns detalhes. Por vezes, quando facilitamos, acontecem imprevistos que acabam por levar a despesas extra, que seriam evitáveis. Lembre-se da velha máxima: prevenir é melhor do que remediar. Antes da partida, confira a lista que se segue:

1. Documentos. Verifique se tem todos os documentos necessários e se estão atualizados. Lembre-se: documentos de identificação, carta de condução, seguro, Documento Único Automóvel ou livrete e registo de propriedade.

2. Revisão ou check-up. Entre duas a quatro semanas antes de viajar, verifique o livro de revisões e, se faltarem pouco quilómetros para a próxima revisão programada, considere fazê-la mais cedo. Se ainda não for a altura certa, opte por um check-up ao veículo.

3. Pneus. São, talvez, a coisa mais importante na segurança de um carro. Deve viajar com a pressão correta e com os pneus em bom estado. Caso contrário, a sua segurança fica em risco, gasta mais combustível e ainda pode ser multado.

4. Bagageira. Confirme que leva triângulo de sinalização, colete refletor e pneu de substituição. Considere juntar uma mala de primeiros socorros.

5. Organização. Escolha antecipadamente o melhor percurso, programe paragens e refeições e abasteça o carro aos melhores preços. Pode poupar uma quantia simpática.

Boa viagem.

 

Tirado daqui

31.07.18

CASA PROTEGIDA DURANTE AS FÉRIAS

Transcritório - Traduções Low-Cost

Casa protegida durante as férias

 

As férias de verão são um dos momentos mais aguardados do ano. Quer para quem vai, quer para quem tem intenção de assaltar residências. Por isso mesmo, deixamos seis conselhos para evitar um assalto durante as férias.

1.Evite publicar fotografias das férias nas redes sociais

Evite publicar fotografias das férias nas redes sociais porque nem só os ‘amigos’ têm acesso às nossas redes. Se publica fotografias do bilhete de avião, no momento da partida ou no destino de férias, está a dar informação preciosa a desconhecidos sobre a sua ausência de casa.

2.Tranque bem a casa.

Tranque bem a casa, investindo numa fechadura de alta segurança. Muitos assaltantes entram nas casas pela porta da frente, arrombando a fechadura.

3. Crie a aparência de movimento

Tranque bem as portas e as janelas, mas pode criar a aparência de movimento evitando que persianas, cortinados ou portadas fiquem completamente fechados, porque dão a entender que a casa está desocupada. Há ladrões que vigiam e seguem as rotinas das famílias para saber quando é que as casas estão vazias. Se puder, peça a um amigo ou familiar para ir lá a casa regularmente, e mudar a posição das persianas ou das cortinas, deixar uma luz acesa e recolher o correio.

4. Não deixe à vista objetos de valor

Se tiver em casa objetos de valor, não os deixe à vista. Guarde-os num local seguro ou num cofre. A policia aconselha mesmo a que fotografe todos esses objetos, porque se forem roubados, a sua identificação e recuperação serão mais fáceis.

5. Use um sistema de alarme

As forças de segurança recomendam ainda a adoção de um sistema de alarme eficaz com deteção de presenças junto à entrada da casa, das portas e janelas.

6. Tenha a casa vigiada sem pagar

Por fim, tenha a casa vigiada sem pagar. Se não tem vizinhos ou familiares por perto, nem um sistema de alarme, e vai de férias de 15 de junho a 15 de setembro, saiba que o “Casa Segura” da PSP e o “Chave Direta” da GNR são programas que existem para ajudar o cidadão a gozar férias tranquilas. Faça a inscrição online, preencha um formulário e solicite o serviço de vigilância da sua residência durante o período de férias. Um serviço profissional pelo qual não tem de pagar um cêntimo. Inscreva-se na página Verão Seguro, 48 horas antes de partir...

E boas férias!

 

Tirado daqui

27.07.18

5 DICAS PARA VIAJAR EM LOW COST

Transcritório - Traduções Low-Cost

5 dicas para viajar em low cost

 

Viajar através de companhias de baixo custo, conhecidas como ‘low cost’ tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos nos últimos anos. A poupança face às companhias de bandeira é grande mas há também serviços que estão excluídos. Existem alguns pontos importantes que deve ter em atenção antes de viajar para que possa rentabilizar ao máximo a sua viagem.

Antes de fazer as malas, e de viajar numa companhia de baixo custo, veja o que deve ter em atenção:

  1. Comprar os bilhetes com antecedência é o primeiro ponto para garantir bons preços. O ideal será fazê-lo com pelo menos um a três meses de antecedência, ou então esperando pelas ofertas de última hora, sendo que, nesse caso, corre o risco de não encontrar bilhete para o destino pretendido. Visite o site das companhias áreas com frequência, onde poderá ir consultando as promoções. EasyjetRyanair ou Transavia são apenas três exemplos de companhias ‘low cost’ que operam a partir de Portugal. 
     
  2. Os dias de partida e chegada, assim como o horário, têm bastante impacto no preço da viagem, por isso tenha atenção aos dias em que pretende viajar. Habitualmente os dias mais baratos são terça, quarta e sábado, sendo a sexta-feira e domingo os mais caros. Se tiver flexibilidade nos dias de partida poderá conseguir preços que chegam a metade do valor dos dias mais caros. Se possível, deve procurar evitar as épocas de festas – Natal, Ano Novo, Carnaval, Páscoa – onde os preços são mais altos. A hora de partida dos voos também tem influência no preço. Se optar por viajar mais cedo é possível que o preço seja mais elevado do que os voos à noite.
     
  3. Tenha atenção à sua bagagem. Normalmente as companhias ‘low cost’ só permitem levar uma bagagem de cabine. Se pensa em levar, por exemplo, uma carteira e um portátil lembre-se que vai ter de pagar por bagagem extra porque cada uma conta como um elemento. Se leva carteira ponha o essencial apenas e o resto pode levar na bagagem de porão. No entanto, é preciso ter atenção que a bagagem de porão tem de ser paga e também existe um limite por viajante. Se quiser evitar custos adicionais, não deve exceder o peso máximo permitido. Caso anteveja levar mais bagagem, o ideal é consultar as condições e preços de bagagem adicional e fazer o pagamento online que, habitualmente, é mais barato do que pagar ao balcão. É que, no final, poderá chegar a pagar mais pela bagagem do que pela própria viagem. Verifique os custos e procure reduzir a sua bagagem ao indispensável.
     
  4. Verifique o aeroporto de chegada. Por norma, as companhias ‘low cost’ tendem a viajar para aeroportos secundários. No entanto, algumas dão mais do que uma alternativa para a mesma cidade. Antes de viajar veja qual o aeroporto mais perto do local onde vai ficar e qual a distância do centro da cidade e respectivos custos. Escolher o aeroporto errado pode significar um custo mais elevado.
     
  5. Utilize o check-in online e/ou o ‘speedy boarding’ (embarque em primeiro lugar). As companhias permitem que possa fazer o ‘check-in-online’. Além de ser prático, e evitar as grandes filas, sobretudo quando apenas tem bagagem de cabine, pode fazê-lo sem quaisquer custos. Uma vez que as companhias ‘low cost’ não incluem reserva de lugares no preço base, se não quiser pagar muito mais para reservar – como é no caso da Easyjet que já o permite – poderá optar pelo ‘speedy boarding’ e, por mais alguns euros, garante que é dos primeiros a embarcar, podendo escolher o seu lugar sem ter de ficar nas longas filas e estar sujeito a ficar longe de um familiar ou amigo no avião. Se, para si, isso não faz diferença pode optar por poupar esse valor.

São poucos os viajantes que optam por contratar um seguro de viagem mas, em algumas situações as vantagens poderão ser muitas. Se tiver de cancelar o seu voo, por exemplo, devido a assuntos familiares, doença ou trabalho poderá conseguir recuperar até 100% do dinheiro que pagou pelo bilhete, incluindo custos de emissão e gestão dos mesmos. Pode também optar por pagar a sua viagem com cartão de crédito, caso o seu tenha seguro de viagem associado. Muitos bancos oferecem a quem pagar viagens com cartão de crédito um seguro de viagem que cobre despesas em caso de extravio de bagagem, sem qualquer custo adicional. Antes de comprar o bilhete, consulte o seu banco e veja as condições associadas ao seu cartão.

 

Tirado daqui

Siga as nossas novidades e veja as ofertas de emprego através do Facebook Veja os packs para cada profissão no nosso site: www.transcritorio.com